Procurar:

Sobre o filme TOYSTORY 3

Share it Please
Toy-Story-3-Poster-Internacional

O visionamento do terceiro filme da família ToyStory confirmou uma vez mais o porquê do género de animação ter deixado de ser um exclusivo do público infantil. Para lá do óbvio da história, aquilo que qualquer criança entrevê, há uma camada complexa o suficiente para cativar um adulto .

Toystory 3 aborda a questão das mudanças de paradigma, quando as condições que determinavam o estado de uma vida ou de uma vivência se alteram e somos conduzidos, mesmo que involuntariamente, para o temeroso desconhecido. A história concretiza esta ocorrência através do irreversível facto de que a criança que outrora brincara com os brinquedos personagens da história haver crescido e estar agora adulta a ponto de querer doar ou livrar-se dos mesmos. Não aceitando ser arrumados no sotão, os brinquedos procuram activamente ir parar a um orfanato, onde pelo menos continuarão a servir de brinquedo. Porém, a tentativa cega de continuar a ser brinquedo mostra-lhes que o orfanato é uma má solução para estes. Depois desta traumática experiência que quase os conduz à destruição, os brinquedos acabam por aceitar o seu destino – o sotão – o qual só não chega mesmo a verificar-se porque um inesperado sempre pode acontecer e reverter tudo a nosso favor.

É desta maravilhosa sequência de etapas que somos convidados a perceber que nem sempre a mudança é tão boa como parece, nem tão má como se pode antever. Existe uma capacidade de influenciar o que nos acontece, nem que seja até um certo ponto simbólico. Este filme sublinha que o principal obstáculo que o “destino” nos coloca é do foro da gestão de expectativas, e que talvez só estando conscientes da crueza da vida e da caducidade das fases da vida que vivemos é que conseguimos aceitar os fins de ciclo sem grandes ilusões.

Apostar na ilusão pode-se revelar perigoso e irreversível, podendo arredar-nos por termo indeterminado do nosso trilho recomendável. Toystory 3 incide nesta perspectiva com especial tónico na questão da idade e no que diz respeito a cada idade vivida por um ser humano. É inevitável deixar de ser criança, deixar de ser adolescente, e assumir o estado de adulto e mais tarde de velhice com naturalidade. É normal que exista saudosismo e que exista pena pelo que fica para trás, mas não é linear que o que nos espera seja pior em todos os aspectos. Toystory 3 também encerra esta mensagem.

Por fim este filme aborda também de modo correcto a perspectiva dos personagens maus. Ninguém é mau porque sim, geralmente há motivos e motivações geradoras de maldade nas pessoas.
Por tudo isto mas também pelo mais que não coube aqui, deliciei-me com este filme. Recomendo.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...