Procurar:

Sobre o poder pôr à prova

Share it Please

Como tão marcantemente ouvi há pouco tempo dizer: "o poder não corrompe, o poder põe à prova". Ideia poderosa, para nos pensarmos sobre cada vez que, nas nossas vidas, damos passos no sentido de maior responsabilidade: seja ela por assumirmos novo cargo profissional; por decidirmos ser pais ou casar,  ou por aumentarmos o nosso poder de compra.

De facto, só olhando para o poder desta forma podemos encontrar margem para nos mantermos puros de princípios e rectos na ação. Por outro lado, isto libertar-nos de uma certa ideia de que todos os poderosos são obrigatoriamente gente impura, ideia essa que neutraliza o reconhecimento por aqueles que, postos à prova, conseguem-se manter imunes à corrupção e aos vícios do poder.

É cada vez mais urgente corrigir determinadas ideias infundadas: estando a sociedade cada vez mais intelectualizada, ainda convivemos com demasiadas ideias artificiais. Precisamos de pegar nessas ideias não processadas, dissecá-las e perceber o que a lógica que pareciam ter pode não estar bem delineada.

No caso do poder, há que compreender que o este não existe sem pessoas pelo que são estas os elementos-chave e os elos responsabilizáveis em que qualquer processo as envolva. O poder não vai preso, as pessoas sim.


2 comentários:

  1. André Santos4:05 da manhã

    Texto interessante que me trouxe à memória uma coisa que Abraham Lincoln disse:

    "Nearly all men can stand adversity, but if you want to test a men's character, give him power" - "Quase todos os homens conseguem enfrentar a adversidade, mas se queres testar o carácter de uma pessoa, dá-lhe poder".

    Por isso, e citando mais uma pessoa "grande poder traz grande responsabilidade" (Tio Ben do Homem-Aranha), é importante referir como disseste, que é preciso libertar-nos da "ideia que todos os poderosos são obrigatoriamente gente impura", pois como disseste há aqueles que conseguem-se manter "imunes à corrupção e aos vícios do poder" e os quais temos de admirar a força do seu carácter e o seu sentido de responsabilidade.

    ResponderEliminar
  2. Olá, André,

    Deste um bom contributo, de nível mais institucional! :)

    Abraço

    Marcelo

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...